Notícias

Estudantes e educadores discutem o combate à violência nas escolas

Estudantes e educadores discutem o combate à violência nas escolas
publicado: 06/11/2006 13h15 última modificação: 31/03/2017 17h21

 

Teve início nesta segunda-feira, 6 de novembro, o Curso de Capacitação dos Conselhos de Segurança nas Escolas, realizado pela Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). O objetivo do curso é unir professores, alunos, policiais, pais e instituições como o Ministério Público, para buscar uma forma de conscientização e prevenção da violência nas escolas. Os conselhos de segurança são formados por representantes de cada um desses segmentos com a intenção de ampliar, cada vez mais, o trabalho em busca de uma educação de paz.

Na abertura, o promotor de justiça do MPDFT Rubin Lemos, um dos coordenadores do Grupo de Apoio à Segurança Escolar do MPDFT, ressaltou a presença dos professores, alunos e pais. "É importante ter representantes de cada uma das partes, porque todos têm uma realidade diferente e cada um precisa mostrar seu ponto de vista". Disse ainda que é preciso a participação dos outros servidores das escolas, dos policiais militares, da diretoria, e de todos que fazem parte do dia a dia das instituições para que as várias percepções sejam consideradas.

O curso acontece até o dia 10, sexta-feira, e conta com a participação de representantes de escolas públicas do Gama, Ceilândia e Recanto das Emas. Durante esses dias serão discutidos temas como drogas e banalização da violência, além de um amplo debate sobre os direitos das crianças e adolescentes e sobre cidadania.

Estudantes que farão parte dos Conselhos de Segurança em suas escolas estão entusiasmados com a iniciativa. As alunas do CEF nº 115 do Recanto das Emas Viviane Neres, 12 anos, Jéssica Fernandes, 15, e Edras Evangelista, 13, querem aprender a lidar com problemas enfrentados pela escola como furtos, ameaças e pichação. Greiciele de Melo, 14 anos, e Sabrina Sorany,14, pretendem incentivar os colegas a contribuir para a solução das dificuldades encontradas no dia-a-dia.

Os Conselhos de Segurança Escolar são resultado de um estudo realizado pelo MPDFT em 2001, quando foi criada uma comissão para debater a questão da violência nas escolas da rede pública do DF. Eles foram criados a partir de 2002, com a implantação de um projeto-piloto em cinco escolas.

Participam do encontro desta semana representantes da Secretaria de Educação, Secretaria de Segurança Pública, Vara da Infância e Juventude, além de psicólogos, sociólogos, entre outros profissionais que dão palestras para orientar o público a respeito dos temas.

Com informações da Ascom/MPDFT

Secretaria de Comunicação Social
Escola Superior do Ministério Público da União
E-mail: secom@escola.mpu.mp.br
Telefone: (61) 3313-5115