Atividade em Recife

publicado 20/03/2019 19h47, última modificação 14/05/2019 16h04

De 9 a 11 de abril, os recifenses participaram das discussões em torno da política local de integração para refugiados e migrantes. Com um simpósio e 10 oficinas abertas ao público, a Rede de Capacitação a Refugiados e Migrantes  ofereceu treinamentos aos atores envolvidos no acolhimento, integração e interiorização de refugiados e migrantes em Pernambuco, em temas como combate à xenofobia, Leis de Migração e do Refúgio, direitos e acesso à justiça, gestão migratória, inclusão produtiva, empreendedorismo, direitos laborais, prevenção ao trabalho escravo e ao tráfico de pessoas, saúde mental, administração de conflitos, gênero, direitos humanos e integração local.  

Acesse o material e as fotos do evento.

Simpósio - O Simpósio “Refugiados e Migrantes em Pernambuco: Como Acolher e Integrar?" contou com duas mesas de discussão. Durante o encontro, autoridades dos governos federal, estadual e municipal e representantes da sociedade civil apontaram a necessidade de se instituir políticas públicas, nos três níveis federativos, para integração e autossuficiência de migrantes e refugiados que deixaram seus países e vieram ao Brasil em busca de uma vida melhor. 

Até abril, Pernambuco recebeu 268 venezuelanos vindos pelo processo de interiorização de refugiados e migrantes pelo Governo Federal. 

Cobertura do simpósio. 

Oficinas – As dez oficinas do projeto "Atuação em rede: capacitação dos atores envolvidos no acolhimento, integração e interiorização de refugiados e migrantes no Brasil" contou com a participação de cerca de 200 pessoas. Além de treinar os atores envolvidos com o acolhimento e a integração dos venezuelanos, os organizadores tiveram a preocupação de abordar questões voltadas especificamente aos migrantes, como a inclusão produtiva e o empreendedorismo. O objetivo era fazer com que os migrantes que chegam ao Brasil descubram as possibilidades de trabalho para gerar renda a partir das habilidades, da formação e dos conhecimentos que possuem. 

Durante três dias, foram realizadas as oficinas  “Imprensa no Combate à Xenofobia contra Refugiados e Migrantes”, “Media Training” ,  “Inclusão Produtiva e Empreendedorismo para Migrantes”, “Nova Lei de Migração, Lei do refúgio, Direitos e Acesso à Justiça”, “Gestão Migratória em Nível Local”, “Direitos Laborais, Migração e Prevenção ao Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas”, “Migração e Saúde Mental”, “Migração e Administração de Conflitos”, “Gênero, Direitos Humanos, Migração e Rede de Proteção - Onde eu me insiro?” e “Migração e Integração Local”.  

Cobertura das oficinas.   

Para a organização das atividades em Recife, a Rede de Capacitação a Refugiados e Migrantes conta com a parceria do Comitê Interinstitucional de Promoção dos Direitos das Pessoas em Situação de Migração, Refúgio e Apátridas de Pernambuco e da Universidade Católica de Pernambuco.